Smart cities: As estatísticas não deixam dúvidas: o mundo é urbano. Em 2050, estima-se que mais de dois terços da população mundial viverá em cidades. Um fenômeno que já transformou a rotina de alguns lugares. São as chamadas megacidades, ou seja, cidades onde a população ultrapassa os dez milhões de habitantes como, por exemplo, Tóquio, São Paulo, Cidade do México e Seul.

São metrópoles que capturam nossa imaginação com visões de arranha-céus impressionantes, soluções urbanas futuristas e uma rica diversidade demográfica. Mas, que também revelam pontos críticos de um crescimento desordenado.

Mas, as cidades estão ficando mais inteligentes e, a partir de soluções inovadoras podem enfrentar os desafios de mobilidade com a ajuda da tecnologia. Os serviços digitalizados são um exemplo e com eles novos caminhos estão se abrindo.

Você já deve ter ouvido falar em smart cities ou cidades inteligentes. Pois é na esteira desse novo conceito, que outros termos ganharam espaço no nosso dia a dia. Internet das Coisas (IoT), big data, inteligência artificial (IA) e  machine learning são alguns deles.

Se tudo isso ainda é novo para você continue lendo nosso post e conheça como as cidades podem criar e gerenciar ecossistemas de mobilidade urbana, especialmente para subir e descer de elevadores por edifícios e demais espaços urbanos verticais.

Smart cities: tecnologias em elevadores movem as cidades

Smart cities: tecnologias em elevadores movem as cidades.


Manutenção preditiva

Uma das ferramentas mais poderosas na otimização da mobilidade urbana tem sido a big data, ou seja a capacidade de analisar um grande volume de dados, cruzar essas informações e transformá-las em respostas que serão úteis para diferentes setores.

As soluções de manutenção preditiva se baseiam na big data para avaliar regularmente as condições de funcionamento de uma máquina e prever quando a manutenção deve ocorrer. Desta forma, é possível reduzir a ocorrência de falhas inesperadas, resultando em menor tempo de inatividade, além de permitir níveis máximos de operação.

Com os elevadores, por exemplo, que transportam mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo diariamente, inovações baseadas no conceito de manutenção preditiva representam um passo à frente em uma área essencial para a mobilidade urbana.

Como funciona?

Os dados dos elevadores são coletados e enviados em tempo real para a nuvem inteligente. A partir de soluções de IoT e IA, algoritmos complexos calculam a vida útil restante dos componentes e determinam quando e para qual peça o trabalho de manutenção será necessário.

Desta forma, é possível detectar as falhas antes que elas ocorram, o que torna o serviço mais inteligente. Sabendo onde está o problema, o técnico pode agir de forma mais eficiente e os elevadores ficarão disponíveis por mais tempo.  Ou seja, o tempo que perdemos quando um elevador está parado para manutenção vai reduzir significativamente.

Para quem gerencia o edifício, os benefícios também são tangíveis. Abrir um chamado por causa de um elevador parado, por exemplo, não será mais uma regra. Isso porque, o sistema avisa quando detectou uma falha e já informa que o técnico está a caminho.

A comunicação também é inovadora. Por meio de um aplicativo que pode ser baixado no smartphone, o síndico pode acompanhar tudo de forma interativa e ainda tem acesso a um portal 0n-line para acessar dados e gráficos sobre o funcionamento dos elevadores.

Projetos com elevadores conectados

Na última década, as tecnologias digitais ganharam o mundo e vêm transformando as cidades. A evidência dessa mentalidade inteligente também se reflete em muitos dos novos arranha-céus.

No Brasil, podemos destacar alguns exemplos. O Infinity Coast, em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina, concluído em 2019, é um deles.  Um dos prédios mais altos do país, com 234 metros de altura e 66 andares, o edifício residencial é uma referência em tecnologias inteligentes. Para garantir viagens confortáveis e a disponibilidade dos elevadores aos moradores, a tecnologia de manutenção preditiva baseada em IoT e IA foi a solução adotada pelo empreendimento.

O mesmo acontecerá com os futuros frequentadores do Birmann 32, em construção em São Paulo. O empreendimento será uma referência na paisagem urbana e entre as tecnologias inovadoras estão os elevadores mais rápidos do Brasil.

A tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia. Saiba mais sobre o MAX, nossa solução de manutenção preditiva que está transformando a experiência dos nossos clientes.

 

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>