Cortar os gastos de um condomínio está na lista de prioridades de síndicos e administradores. A tarefa não é fácil, mas é necessária. E com um bom planejamento é possível encontrar saídas para diminuir a conta no final do mês.

Diminuir o consumo de energia elétrica é uma delas. Para efeito comparativo, vale a pena prestar atenção em alguns dados.  Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), os edifícios estão no centro do debate sobre eficiência energética. Daqui a dez anos, em 2030, serão responsáveis por 31% do consumo total de energia, acima dos níveis de segmentos como o industrial (30%) e de transportes (28%).

Os elevadores estão entre os equipamentos que podem melhorar a eficiência energética urbana, puxando esses dados para baixo. Dependo da solução, a economia pode chegar a 40% só com a energia gasta pelo equipamento. Além disso, os elevadores também podem funcionar como geradores de energia. Vamos aprender mais sobre isso?

Simulação de consumo

Para um resultado mais eficiente, o condomínio pode até solicitar uma simulação para saber quanto os elevadores gastam de energia e depois traçar um planejamento sobre as medidas que pode adotar.

Em média, o elevador responde por 5% a 15% da energia elétrica consumida por um edifício.  Uma simulação de consumo leva em conta a potência da máquina do elevador, o número de andares, quantidade de viagens, frequência de uso, velocidade e capacidade de passageiros, entre outros.

Também impacta no cálculo, o tempo de fabricação do elevador, pois os mais antigos consomem mais energia, do que os modelos mais tecnológicos. Nesses casos, a modernização do elevador pode ser uma boa solução.

Elevador ecoeficiente

Imagine um elevador que funciona como gerador de energia. Já tinha ouvido falar sobre isso? Ele já existe e pode ser instalado em prédios novos, como também naqueles que já estão em operação.

A lógica do sistema regenerativo, como ele é conhecido no mercado, funciona assim: o prédio recebe parte da energia devolvida pelo elevador em dois momentos: quando ele sobe com a cabina abaixo da metade da sua capacidade ou quando desce com acomodação superior a 50%.

Nesses dois momentos, a energia pode ser reaproveitada pelo edifício, por isso, falamos que o elevador funciona como um gerador de energia, convertendo a energia em eletricidade e devolvendo-a para a rede de energia do prédio.

Em média, os edifícios que utilizam esse sistema nos elevadores registram uma economia de energia de até 35% em comparação com os elevadores convencionais.

Na mesma linha, estão as máquinas de tração do elevador sem engrenagem. Elas melhoram o desempenho do motor e, consequentemente, reduzem o consumo de energia do elevador. Além disso, como não utilizam óleo, contribuem com a preservação do meio ambiente.

Iluminação eficiente

Outa solução bastante simples para diminuir o gasto de energia com o elevador é trocar as lâmpadas convencionais da cabina por modelos a LED, que consomem 75% menos energia e têm uma durabilidade muito maior.

A iluminação do elevador também pode ser desligada total ou parcialmente, quando o elevador fica sem uso, no período da noite, por exemplo.

Os modelos de elevadores mais modernos já contam com o sistema stand by automático, que deixa o elevador em modo de espera, após cinco minutos sem uso, portanto, economizando energia. Ao receber uma chamada, ele volta a funcionar automaticamente.

A conta também diminui quando usamos o elevador de forma racional, como apertar o botão para ‘chamar’ apenas um dos elevadores disponíveis no andar e desligar o ventilador da cabina antes de sair do elevador. Vamos contribuir?

Para economizar energia elétrica com o elevador do seu condomínio conheça nossas soluções.

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>