Quando as notícias veiculadas nos jornais tratam dos esquemas de corrupção que assolam o País, a nossa reação é de indignação e revolta. Mas essa impotência pode se transformar em algo positivo quando o olhar cuidadoso e correto é dirigido para dentro de casa.

Mais: a missão de combater atos ilícitos e não condizentes com as boas práticas de se viver em sociedade, pode ser ampliada ao ter como foco o dia a dia nos condomínios, um dos principais núcleos de convivência.

Afinal, estar atento ao que é certo, mobilizando os moradores em favor de um dia a dia mais harmonioso, não só é saudável para todos como também torna a rotina diária mais produtiva e, por vezes, até mais econômica.

Dia Internacional de combate à corrupção

Hoje, 9 de dezembro, é celebrado o Dia Internacional de Combate à Corrupção, data que foi instituída em 2003 pela Organização das Nações Unidas na Convenção contra a Corrupção, e que contou com a assinatura de diversos países, incluindo o Brasil.

O tema, de tamanha relevância, recebe atenção também dos dicionários, que apresentam vários significados. De acordo com o Michaelis, a palavra corrupção significa, por exemplo, alteração das características de algo. Mas é possível ler também que corrupção é a degradação de valores morais ou de costumes.

O combate à corrupção, portanto, não vale apenas para as situações que envolvem suborno e dinheiro: trata-se de um exercício diário relacionado também à atenção que é preciso dedicar aos valores que devem imperar na sociedade.

Quando esse raciocínio é levado para a vida em condomínios, é cada vez mais urgente a necessidade de colocar em prática atitudes corretas, deixando de lado atos ilegais que podem parecer pequenos e sem importância em princípio, mas que têm peso no convívio diário.

Atitudes em prol de uma convivência saudável

Em geral, quando o assunto é o combate à corrupção nos condomínios, automaticamente o que vem à mente é instituir meios de acompanhar as contas, a vida financeira do condomínio para trazer a transparência para a administração. Já tratamos desse assunto aqui no blog.

Mas, como se sabe, o combate à corrupção vai além, pois é constituído de pequenos gestos que estão ao alcance de todos e que não necessariamente têm relação com a questão financeira.

Segurar a porta do elevador para prendê-lo, impossibilitando a ida para outros andares, ou mesmo lotar o equipamento além do limite de peso permitido, são atitudes que devem ser evitadas, pois atrapalham a convivência dos moradores.

É verdade que, nesses casos, o condomínio também pode arcar com impactos até mesmo na vida financeira, pois inúmeros elevadores deixam de funcionar e necessitam de assistência em virtude do uso incorreto.

Porém, a principal questão que norteia uma situação como essa envolve a decisão de um morador de segurar um elevador para benefício próprio, sem pensar que, agindo assim, está privando o vizinho de usar o equipamento, um bem comum a todos. Da mesma forma, não respeitar a capacidade de lotação do elevador pode provocar uma parada brusca e, pior, prender o usuário, causando pânico naqueles que não conseguem permanecer em locais fechados.

Há outras atitudes que podem contribuir para o combate à corrupção, e consequentemente, para o bem-estar da rotina nos condomínios, que são solenemente ignoradas como, por exemplo, respeitar as vagas demarcadas na garagem, transitar com animais apenas nas áreas permitidas e fazer uso correto dos espaços de lazer.

E a velha questão do som alto que vem do apartamento do vizinho? Pois é, respeitar o limite de som dentro dos horários estabelecidos pelas normas da boa convivência é essencial, incluindo as situações que envolvem a realização de obras, que só podem ser feitas em horários e dias permitidos.

Vale ressaltar também, em tempos de pandemia, a obrigatoriedade de uso da máscara nas dependências do condomínio, que nem sempre é cumprida, mesmo com os decretos municipais que determinam a cobrança de multas.

Essas e outras práticas podem até parecer simples e sem importância, mas ganham relevância quando adotadas pelos moradores e fazem todo o sentido e a diferença para um dia a dia livre de medidas ilegais.

Fiscalizar e agir

É fato que combater a corrupção é um exercício diário e que envolve a colaboração de todos, pois a proposta é não ficar parado diante de desvios, independentemente da dimensão dos mesmos. É necessário agir mesmo quando se está diante de atitudes consideradas inofensivas em um primeiro momento.

Para isso, é preciso estar sempre atento para que seja possível colocar em prática certos valores para então corrigir todas as posturas e ações que podem levar a desentendimentos.

Também vale lembrar que em tempos como o de hoje, quando a rotina nos condomínios mudou em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus, é essencial refletir sobre tudo o que pode afetar o outro, ou seja, é hora de pensar no impacto que os gestos individuais têm para o coletivo. Uma lição de vida e para a vida de todos.

#vocênãoétodomundo

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>