O elevador é um dos meios de transporte mais seguros do mundo, levando-se em consideração a população que atende. Por dia, cerca de 1 bilhão de pessoas utilizam o elevador para ir e vir, número superior ao registrado pelas companhias aéreas. Para atender este volume de passageiros, a “frota” mundial de elevadores instalados supera a marca de 12 milhões.

O sobe e desce não para, mas mesmo assim as pessoas ainda têm dúvidas sobre como o elevador funciona, dando margem para informações que, mesmo sem fundamento, se propagam e são tidas como verdadeiras.

Para tentar desmitificar o que é mito e o que é verdade, selecionamos algumas situações que são recorrentes no imaginário das pessoas quando o assunto é elevador.

O elevador despenca?

O elevador possui vários itens de segurança que não deixam o elevador “despencar”, como as pessoas pensam. O sistema de controle de velocidade possui diversas redundâncias: dois sensores de velocidade, um no motor e um na cabina, dois freios independentes no motor e um freio de segurança fixado na parte inferior da cabina. Basicamente, o regulador de velocidade monitora a velocidade do elevador e quando a cabina ultrapassa o limite máximo permitido, ele desliga o comando do elevador, acionando o freio da própria máquina de tração. Caso a velocidade do elevador continue aumentando, o freio de segurança sob a cabina é acionado para evitar que a mesma desça em queda livre. O freio de segurança é o responsável pelo travamento do elevador em caso de emergência (por exemplo, alguma falha no freio da máquina de tração). Ele age de forma progressiva, ou seja, gradativamente diminuiu a velocidade da cabina, garantindo a segurança do usuário e evitando danos ao equipamento. Além disso, cada elevador requer no mínimo três cabos de aço para suportar 12 vezes o peso do sistema, levando-se em conta a sua capacidade máxima de lotação.

Se acabar a energia vou ficar sem ar dentro da cabina?

A cabina do elevador tem que ter pelo menos 2% de ventilação natural, conforme a Norma Técnica que rege a fabricação de elevadores no Brasil. Portanto, não falta ar. Além disso, muitos elevadores possuem ventilador, opcional muito útil em regiões onde as temperaturas são mais elevadas.

Apertar várias vezes o botão de chamada faz o elevador chegar mais rápido?

Não, pois quando apertamos o botão pela primeira vez o elevador já registra o chamado. Toques adicionais no botão são ignorados pelo controlador. Essa atitude, bastante comum, pode prejudicar a conservação do elevador, devido ao desgaste do botão antes do tempo.  Apertar o botão apenas uma vez, aumenta a eficiência dos elevadores no atendimento aos passageiros.

E quando o botão no pavimento tem uma opção para subir e outra para descer posso acionar os dois ao mesmo tempo?

Muitas pessoas se confundem com essa questão, mas na verdade, só devemos escolher uma opção. Por exemplo, se está no térreo e vai para o 10º andar tem que apertar o botão para subir. Agora, se vai para o subsolo e está no térreo tem que apertar o botão para descer. Quando apertamos os dois botões, o comando do elevador vai entender que naquele andar tem um passageiro que quer subir e outro que quer descer. Portanto, o elevador vai parar no andar quando estiver subindo e descendo. Isso acarreta maior tempo de viagem, atrapalhando o fluxo de passageiros no prédio, além de maior gasto de energia para o condomínio.

Pode faltar luz na cabina se acabar a energia?

O elevador possui luz de emergência, conforme determina a Norma, que é acionada em caso de falta de energia. Baterias que ficam em cima da cabina garantem o funcionamento da iluminação, assim como do interfone, para que o passageiro possa se comunicar com a portaria do prédio. A Norma exige que as baterias garantam a iluminação por um certo tempo, na maioria do casos, os fabricantes vão muito além do tempo mínimo exigido, mantendo a iluminação.

As portas podem se abrir mesmo quando o elevador não está no andar?

As portas são automáticas e um sensor informa quando a cabina está no andar e automaticamente a porta se abre. Quando não houver esse alinhamento, ou seja, da cabina com o andar, a porta não abre, mesmo que o passageiro tente forçar a abertura. As portas não automáticas, que ainda existem por conta de elevadores mais antigos, também dispõem de uma trava que só abre quando a porta está no andar.

Se o elevador parar de repente posso sair com a ajuda do zelador ou porteiro?

De acordo com a NBR 16083/2012, o resgate de passageiros em elevador deve ser realizado somente por técnicos habilitados ou pelo Corpo de Bombeiros. Ou seja, zeladores, porteiros ou outras pessoas que trabalham no condomínio não são autorizadas a intervir no elevador, mesmo quando há passageiros retidos. Como o elevador está permanentemente ligado na energia, caso ele retorne a operar durante uma manobra realizada de forma equivocada, há risco de acidente grave. Por isso, a recomendação é permanecer calmo e aguardar o técnico que fará o resgate com segurança.

Por que, às vezes, o celular não funciona no elevador?

Porque a estrutura do elevador fica dentro de uma caixa de corrida construída em alvenaria, além da cabina que é fechada por chapas de aço que isolam o ambiente, dificultando o sinal do celular.

 

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>