O impacto do consumo de energia elétrica e de emissão de CO2 pela cadeia produtiva está na pauta das organizações, empresas e instituições comprometidas com a recuperação do planeta.

Uma agenda global que recebe atenção especial por conta do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, como uma iniciativa das Nações Unidas para sensibilizar e promover a ação ambiental pelo mundo.

Como parte do compromisso global de liderar o caminho para um futuro de baixa emissão de carbono, a TK Elevator integra o rol das empresas que atuam em prol do meio ambiente, a partir de metas de curto e longo prazo para reduzir a emissão de CO2, além de apoiar iniciativas globais de governos e instituições para diminuir o aquecimento global, entre outras.    

Uma das metas globais da empresa é ter 100% da energia elétrica consumida proveniente de fontes renováveis. Um passo importante neste sentido acaba de ser dado pela planta de Guaíba (RS). A fábrica está certificando 100% da eletricidade consumida, a partir de energia eólica, neutralizando as emissões de carbono na fabricação do elevador deste escopo.

O processo de migração para o uso de energia renovável é realizado por meio do mercado livre de energia, a partir da contratação de Certificado Internacional de Energia Renovável ( I-REC), com o aval do International REC Standard, sistema global de rastreamento de atributos ambientais de energia.

O consumo total de energia elétrica da planta equivale a aproximadamente 4.800 MWh/ano, portanto 576 toneladas de CO2  serão neutralizadas com a certificação de energia limpa e com impacto significativo na operação, pois a fábrica é responsável por quase 70% de toda a energia elétrica consumida pela empresa na América Latina.  

Responsável pela produção que atende o mercado latino-americano, a unidade brasileira também possui a certificação da ISO 50001, um diferencial para se atingir um novo patamar de gestão de energia no processo produtivo do elevador, como melhoria do desempenho energético, redução no consumo de energia e na emissão de gases de efeito estufa.  

Política global

Por suas ações para reduzir emissões, mitigar riscos climáticos e desenvolver uma economia de baixo carbono, a TK Elevator é reconhecida pelo Carbon Disclosure Project (CDP) e integra a prestigiada lista A da organização global sem fins lucrativos.

Também apoia campanhas mundiais lideradas por organizações internacionais, como a ‘Business Ambition for 1.5 ° C’, liderada pela Science Based Targets (SBTi) em parceria com o Pacto Global da ONU e a coalizão We Mean Business para diminuir o aquecimento global e ‘Race to Zero’ com o objetivo de criar impulso em torno da mudança para uma economia descarbonizada.

A TK Elevator está comprometida em reduzir a sua pegada de carbono de emissões diretas e emissões do escopo de energia elétrica consumida em 25% até 2030 e 50% até 2040, baseado no consumo de 2019. Outras emissões na cadeia de valor da empresa são altamente influenciadas pelos materiais dos produtos e pelo consumo de energia operacional. Por isso, eficiência energética, uso de materiais e princípios de economia circular estarão no foco das reduções de emissão da TKE

Energia renovável

O mercado livre de energia é um ambiente de negócios onde é possível comprar e vender energia elétrica, diretamente entre o fornecedor e o consumidor/empresa, por isso, o custo é menor.

As negociações são livres para o consumidor definir o montante de energia, prazo e escolher o fornecedor. Ao adquirir energia incentivada, o comprador recebe descontos conforme determinação do governo federal para estimular o uso de geração de energia de fontes renováveis, como eólica e solar.

Neste contexto, o Certificado Internacional de Energia Renovável – I-REC atesta que a energia elétrica consumida por uma empresa é proveniente de uma fonte de energia renovável. Desta forma, demonstra o compromisso em diminuir o impacto ambiental, o engajamento com a diminuição de gases nocivos e do impacto gerado pelo consumo de energia.

A energia limpa, assim como as medidas necessárias para combater a mudança climática e neutralizar as emissões de CO2 integram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) dos países membros da ONU. 

Sob a liderança do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), mais de 150 países, corporações, organizações não governamentais, comunidades, governos e celebridades de todo o mundo adotam o Dia Mundial do Meio Ambiente para defender causas ambientais.

O tema deste ano se concentrará na “Restauração de Ecossistemas” e marcará também o lançamento formal da Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas 2021-2030, com o objetivo de aumentar em grande escala a restauração de ecossistemas degradados e destruídos para combater a crise climática, evitar a perda de um milhão de espécies e aumentar a segurança alimentar, o abastecimento de água e a subsistência. Segundo Inger Andersen, Diretora Executiva do PNUMA, 2020 foi um ano de acertos de contas, de enfrentar múltiplas crises, incluindo uma pandemia global e as contínuas crises de clima, natureza e poluição. Por isso, em 2021, serão tomadas medidas ousadas para passar da crise à cura e reconhecer que a restauração da natureza é imperativa para a sobrevivência de nosso planeta e da humanidade.

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>