Mudar de casa e começar uma nova fase traz sempre expectativas, uma boa dose de planejamento e, claro, mãos à obra!

Quando a mudança ocorre dentro de um condomínio de prédios, um detalhe deve sempre fazer parte dos preparativos: os cuidados com o elevador que transportará móveis, objetos, caixas, etc.

Entre as medidas indispensáveis, a primeira é comunicar o dia em que a mudança será feita para que o condomínio se prepare reservando o elevador para a mudança e sinalizando o que estará liberado para os moradores.

Em geral, o zelador cuida de tudo, incluindo os detalhes com a proteção do equipamento: um acolchoado, para encapar a cabina, e um tapete, para forrar o piso, evitando riscos, quebra do espelho, etc..

Mas, antes dos primeiros objetos entrarem na cabina, é importante mantê-los acondicionados em caixas para que sejam preservados e não danifiquem o acabamento da estrutura.

Tudo preparado? Hora de mudar!

Peça-chave para a mudança em prédios, o elevador tem seus limites! Sim, todo equipamento deve apresentar aos usuários o peso que é permitido ser transportado – e que deve ser respeitado!

Para isso, é importante observar bem os itens e caso excedam o peso liberado, a escada de emergência deve ser a opção.

Aliás, esse cuidado também envolve a rotina de transporte de pessoas.

Atenção ao tamanho das cargas para que não excedam o volume da cabina, dando especial atenção à altura dos objetos para que o teto não seja danificado.

Atenção ao tamanho das cargas para que não excedam o volume da cabina, dando especial atenção à altura dos objetos para que o teto não seja danificado.

Há normas técnicas que regem a fabricação de elevadores no Brasil (NM 207, para elevadores com casa de máquinas, e NBR 16042, para os sem casa de máquinas) que asseguram, por pessoa, 75 quilos.

 

Isso significa que em um elevador com capacidade para transportar oito passageiros, por exemplo, o limite de carga é de 600 quilos. Para elevadores fabricados antes das Normas citadas, o limite é de 70 quilos por pessoa.

Outro detalhe importante: atenção ao tamanho das cargas para que não excedam o volume da cabina, dando especial atenção à altura dos objetos para que o teto não seja danificado.

Precisa mesmo transportar líquidos? Lacre bem as embalagens! Mas se a necessidade é transportar cargas concentradas, como materiais para obra, é essencial colocá-las sobre uma placa para distribuir o peso no centro da cabina.

Ufa, são muitas recomendações e todas evitam o desgaste prematuro do elevador. Afinal, quando é submetido a sobrecargas tem o seu funcionamento comprometido e, cá entre nós: mudança boa é aquela que começa com conforto, segurança e com o pé direito!

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>