Sustentabilidade: elevador é peça-chave na redução de custos de energia elétrica em edifícios!

A busca por eficiência energética nas edificações vem ganhando cada vez mais espaço dentro da construção civil brasileira e o elevador é peça-chave na redução de custos de energia elétrica em edifícios.

Segundo o relatório do World Green Building Council (WGBC), o Brasil está entre os quatro países que mais possuem obras com certificação LEED. São mais de 1.100 projetos buscando a certificação, englobando mais de 32 milhões de m² brutos de espaço LEED.

Maior organização mundial para o mercado da construção civil em prol da sustentabilidade, o WGBC também apontou uma redução de custos operacionais ao longo de todo o ciclo de vida dos empreendimentos green buildings.

Em um período de um ano, a redução é de 8% e de 20% em cinco anos.  O mesmo estudo aponta que os empreendimentos LEED agregam mais valor aos investimentos no mercado: no Rio o valor médio do preço de locação é em média R$28,9/m²/mês mais alto do que empreendimentos não certificados; em São Paulo, este valor aumenta para R$ 10,4/m²/mês.

Os dados serão apresentados na 2ª Oficina do ano promovida pelo CTE/EnRedes – Sustentabilidade, que acontecerá no dia 28 de junho, em São Paulo. O tema é relevante na atual conjuntura política e econômica que o país está inserido, onde uma das principais pautas das empresas do setor da construção civil tem sido revisitar seus processos e remodelar seus produtos imobiliários.

Este panorama evidencia a importância de se considerar a sustentabilidade no cenário futuro e atual quando se pretende reduzir custos operacionais e valorizar os ativos imobiliários, temas principais da oficina. O evento trará palestrantes especialistas do setor da construção para apresentar soluções de projeto e de engenharia para redução de custos e debater a sustentabilidade sob a ótica de investimentos e resultados no mercado imobiliário.

Elevadores ecoeficientes

Neste cenário, o elevador tem um papel importante, pois responde por 5% a 15% da energia consumida pelos edifícios e conta pontos para um edifício obter as principais certificações que atestam se a construção atende aos princípios de sustentabilidade. As novas tecnologias em elevadores podem reduzir o consumo de energia; além de ampliar a capacidade de tráfego, gerar energia para os edifícios, encurtar distâncias e dar aos arquitetos liberdade para criar projetos inovadores.

Em média, os elevadores podem economizar até 27% de energia quando comparadas com outras soluções, e reduzir a energia elétrica necessária pela metade. De acordo com as diretrizes de eficiência energética para elevadores, estabelecidas pela Associação de Engenheiros Alemães em 2009 (VDI 4707), as configurações mais eficientes podem economizar até 70% do consumo em um prédio.

Além disso, os elevadores também podem funcionar como geradores de energia. No One World Trade Center, em Nova York (EUA), os 71 elevadores geram uma economia suficiente para alimentar todo o sistema de iluminação do edifício com 104 andares. A solução está no sistema regenerativo, por meio do qual, o elevador funciona como gerador de energia, convertendo a energia dos elevadores em eletricidade e devolvendo-a para a rede de energia.

No Brasil, o Eldorado Business Tower, prédio de escritórios localizado em São Paulo, é uma das referências de eficiência energética com o sistema regenerativo aplicado nos elevadores. Medições feitas pela empresa registraram uma economia de 2194,55 kWh por mês com cada elevador, o que equivale a 35% de economia no consumo de energia.

As soluções de sustentabilidade da thyssenkrupp para green buildings estão presentes em mais de 50% dos empreendimentos certificados LEED no Brasil, até 2015.  Com uma série de benefícios claros e tangíveis, as soluções para elevadores energeticamente eficientes estão no centro do debate para o desenvolvimento de cidades verdadeiramente sustentáveis.

RS148784_MAX elevator (c) ThyssenKrupp_skal_39L_150prz_rgb-hpr

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>