Utilizar o elevador para facilitar a locomoção é algo tão corriqueiro e presente na rotina das pessoas, que muitas vezes, nem sequer percebemos que existem informações de segurança importantes que não enxergamos.
Respeitar o limite de peso do elevador é uma delas. Com excesso de peso, o funcionamento do elevador e a segurança dos passageiros podem ser prejudicados, mas mesmo assim, as pessoas não prestam atenção a essa questão, muitas vezes por distração.
A falta de paciência em aguardar o próximo elevador com menos passageiros também leva as pessoas a embarcar mesmo quando está lotado, sempre acreditando que o elevador é como coração de mãe, sempre cabe mais um. Mas, não é bem assim.
O excesso de carga, além do limite permitido, pode provocar riscos aos passageiros e prejuízos para o desempenho do elevador, gerando gastos maiores com manutenção, troca de peças, entre outras intervenções.
Para alertar os passageiros, obrigatoriamente todo elevador possui uma placa que indica a sua capacidade em números de passageiros e o equivalente em quilos. Pelas normas atuais que regem a fabricação de elevadores no Brasil, (NM 207; para elevadores com casa de máquinas e NBR 16042; para elevadores sem casa de máquinas) cada passageiro corresponde a 75 quilos, ou seja, em um elevador com capacidade para transportar oito passageiros, o limite de carga é de 600 quilos.
Há também uma regra que diz respeito ao espaço interno da cabina, estabelecendo a proporcionalidade entre a área e a carga máxima que o elevador suporta.  Atualmente, o dimensionamento do elevador já estabelece uma relação direta entre cabina lotada/carga máxima. Mas, nem sempre foi assim e alguns elevadores antigos, ainda em operação, possuem cabinas maiores que a capacidade de carga limite, por isso vale o alerta com relação ao limite de peso.
Para os desavisados e distraídos, a tecnologia deu um empurrão. Os equipamentos mais modernos possuem um sistema de balança, o “pesador de carga”, que monitora, permanentemente, o peso total transportado. Ou seja, o sistema impede o funcionamento do elevador, quando houver excesso de carga.
Mas o bom senso ainda é a melhor opção para evitar transtornos e garantir um sobe e desce tranquilo e seguro. Por isso, respeite o limite de carga do elevador e boa viagem!
City

RS201532_Thyssen_14.04_M1_2083

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>