No calendário mundial de saúde, novembro é o mês de prevenção ao câncer de próstata.  Correspondente ao Outubro Rosa, o movimento de mobilização mundial Novembro Azul tem como principal objetivo promover a conscientização a respeito da doença, além de alertar sobre os seus riscos e as formas de prevenção.

 

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma e é a terceira principal causa de morte, depois do câncer de pulmão e colorretal. Segundo estimativas do INCA, neste ano devem ser registrados 61,2 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil.

Torre de testes Fábrica_ iluminação azul

 

Grande vilão no combate à doença, o preconceito impede que muitos homens procurem o médico e façam os exames periódicos, como o de toque retal, essencial para o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

 

Segundo o Dr. Mauro Weiss, médico urologista, os motivos são variados e vão desde o medo do resultado até mesmo por conta de um “machismo” totalmente fora de moda, mas que ainda existe. “Na verdade, não estamos falando em prevenção e sim em diagnóstico precoce. Encontrar a doença em fases ainda curáveis”, alerta o especialista da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e Coordenador da Uro-Oncologia do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS).

 

Basicamente os exames periódicos são o exame digital da
próstata, conhecido como toque retal, mais a dosagem de PSA no sangue. “Homens que não possuem históricos de câncer de próstata na família e cujo PSA apresente um valor de referência igual a 1,0 ou menor que 1,0 podem começar a monitorar a próstata a partir dos 50 anos de idade. Já pacientes com histórico familiar da doença (familiares de 1º e 2º grau com diagnóstico da doença antes dos 70 anos de idade) devem iniciar os exames a partir dos 45 anos, que inclui as consultas com especialistas, exame de toque e dosagem de PSA”, explica o doutor Weiss.

 

Ainda segundo o especialista, hábitos saudáveis como praticar exercícios físicos diários, evitar a obesidade e adotar uma alimentação saudável rica em proteínas e vitaminas naturais livre de carboidratos diminui as chances de desenvolvimento da doença.

 

Engajamento

 

A thyssenkrupp iluminará de azul a torre de testes da Fábrica localizada em Guaíba, Rio Grande do Sul, entre os dias 20 e 26 de novembro, a partir das 18h, em apoio ao movimento Novembro Azul, pelo 4º ano consecutivo.

 

Além do ato simbólico, por meio do Programa Qualidade de Vida – “Movimente-se para uma Vida Melhor” a empresa promoverá uma série de atividades ao longo do mês para conscientizar os colaboradores sobre a importância da prevenção para o combate ao câncer de próstata.

 

“A iniciativa tem sido muito importante para disseminar junto aos colaboradores práticas simples e eficazes na prevenção da doença, buscando promover uma mudança de paradigmas em relação à ida ao especialista e à realização do exame de toque”, afirma a Doutora Liliane Morais, Coordenadora de Saúde Ocupacional da Matriz da thyssenkrupp Elevadores Brasil.

 

Para a prevenção, a realização de exames periódicos é fundamental. Por isso, entre as iniciativas que já fazem parte do calendário de Saúde da empresa, está a isenção da cobrança na coparticipação do exame preventivo de próstata, o PSA (Antígeno Prostático Específico), importante para detectar o câncer de próstata, como também para a realização da ecografia de próstata para os colaboradores homens que trabalham na empresa, além dos maridos das colaboradoras, entre novembro de 2017 e janeiro de 2018.

 

Ainda como parte integrante da campanha Novembro Azul será montado na Matriz, em Guaíba, um tabuleiro gigante, que em formato de quiz, vai tirar dúvidas sobre a doença.   E quem quiser aderir ao movimento poderá ir trabalhar vestindo uma peça de roupa na cor azul, no dia 20 de novembro, em apoio à causa.

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>