Atualmente o diferencial entre gêneros no mercado diminuiu e a proporção de trabalhadores do sexo feminino e masculino é praticamente a mesma. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, divulgada no segundo trimestre de 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, as mulheres representam hoje 44,5% da força de trabalho em todo o Brasil.

Nos últimos anos, as empresas têm revisado sua postura estratégica, abrindo espaço para a presença feminina, muitas vezes em postos de liderança, um diferencial competitivo para o mercado. Na thyssenkrupp Elevadores esta movimentação também vem ocorrendo e a mulher vem ganhando cada vez mais espaço. Hoje, elas ocupam mais de 700 postos de trabalho, em diferentes áreas e atividades da empresa, incluindo a área de produção, que tradicionalmente era um reduto masculino. Em cargos de liderança, o sexo feminino abriu frentes importantes e hoje a empresa conta com uma diretora, gerentes, coordenadoras, supervisoras e líderes de produção.

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, entrevistamos Virginia Decker e Loren Lehmann Coelho, mulheres que lideram setores importantes da thyssenkrupp Elevadores e são exemplos de profissionais bem sucedidas e que carregam em suas trajetórias, além de determinação e amor pelo que fazem, a sensibilidade feminina também traduzida no papel de mãe, companheira e amiga.

Diversidade e o papel da mulher

Loren Lehmann Coelho - Gerente de Marketing da thyssenkrupp no Brasil e América Latina

Loren Lehmann Coelho – Gerente de Marketing da thyssenkrupp no Brasil e América Latina

Quando ingressou na thyssenkrupp Elevadores há 25 anos, Loren Lehmann Coelho, Gerente de Marketing do Brasil e da América Latina viu de perto os avanços da presença feminina na empresa. Ela relembra que era uma das poucas mulheres do departamento de CPD quando entrou para a empresa como estagiária, em 1992. Hoje, porém, o cenário mudou. Com o passar dos anos, o grupo thyssenkrupp passou a adotar novas estratégias, principalmente atendendo aos pilares da diversidade. “O tema é estratégico e está sendo implantado em todo o Grupo thyssenkrupp. No Brasil, por exemplo, nós temos no chão de fábrica uma mulher na gerência, incluindo as áreas de mecânica e elétrica; comprovando que os objetivos da empresa estão sendo alcançados, inclusive nas áreas de produção”, atesta Loren.
Diretora de Compras e Gestão da Cadeia de Fornecedores Brasil e América Latina, Virginia Decker, também avalia que a presença feminina no mercado de trabalho mudou, mas ainda há uma lacuna a ser preenchida. “Temos que dar um passo muito grande para melhorar e crescer. Se olharmos para os números globais, a presença feminina em cargos de liderança é pequena. No entanto, o fato de os números não serem favoráveis não significa que as portas estão fechadas”, avalia Virginia.

 

Oportunidade x desafios

Sua trajetória profissional é um exemplo. Virginia conta que quando ingressou na empresa em 1993, ficou maravilhada, pois tudo que aprendeu na faculdade de administração se aplicava na estrutura da empresa. E, como sua formação era com ênfase em marketing, achou que seu futuro seria justamente no departamento que sua colega Loren hoje gerencia. No entanto, sua carreira profissional tomou outro rumo. “Apaixonei-me pelos procedimentos fabris, desde o desenvolvimento do produto, passando pela fabricação, vendas, até os processos de logística e serviços de manutenção”, conta Virginia, que seguiu seu coração e em 1997 foi convidada a assumir a coordenação da área de Planejamento de Materiais e, em seguida, a coordenar também o setor de Compras. Após 20 anos, em agosto de 2017, aceitou um novo desafio e passou a assumir o cargo em que desempenha até hoje.

Virginia Decker - Diretora de Compras e Gestão da Cadeia de Fornecedores Brasil e América Latina

Virginia Decker – Diretora de Compras e Gestão da Cadeia de Fornecedores Brasil e América Latina

Os desafios que enfrentou também não foram obstáculos para Loren seguir seus objetivos dentro da empresa. Depois de atuar por 11 anos na área Comercial, onde passou por uma verdadeira escola e aprendeu passo a passo todas as etapas e processos das áreas da empresa, foi convidada a alçar voos maiores e gerir o departamento de Marketing, oportunidade que abraçou com garra e determinação. “Migrar para um segmento diferente do que eu atuava foi um desafio, no entanto, a formação e a experiência adquirida nas áreas anteriores, me proporcionou melhor compreensão do marketing, bem como os cursos de pós-graduação e o mestrado”, avalia.

Loren atribui o sucesso profissional que conquistou à sua dedicação, trabalho árduo e formação de equipe. “Nada se faz sozinho. As pessoas que estão conosco (pares, líderes e liderados) também fazem parte do sucesso conquistado”. No entanto, destaca como um diferencial na sua gestão a sensibilidade feminina. Ou seja, aquilo que a princípio pode ser visto como fraqueza revela-se como um ponto forte na atuação da mulher no mercado. “A mulher tem um olhar mais atento e mais perceptivo de tudo que está à sua volta. Isso é essencial para a comunicação”.

Virginia revela que além de seu esforço pessoal, também contou com o apoio da empresa. O auxílio de colaboradores de outras áreas foi essencial para obter êxito no novo cargo que passou a desempenhar. “Ninguém consegue ir adiante se não tiver um auxílio, um feedback, uma troca. E, neste ponto, a empresa teve uma abertura muito grande. Mesmo não pertencendo à área da engenharia, eu tive a oportunidade de aprender”, salienta a Diretora.

Olhar feminino

Além dos atributos profissionais, Loren enfatiza outros valores que carrega no seu dia a dia, como o fato de ser mãe, condição que representa uma carga positiva para o ambiente de trabalho. “Os valores que eu passo para minha filha, são os mesmos que carrego comigo e compartilho com a minha equipe no ambiente profissional”, enfatiza Loren, que hoje tem em sua equipe dez colaboradores, incluindo a equipe de Marketing, Comunicação Interna e SIC – Serviço de Informação ao Cliente, sendo que a maioria é do sexo feminino. Loren, enfatiza, porém, que as contratações independem do gênero.
Atualmente Virginia lidera um grupo de 26 colaboradores e entre eles, seis são mulheres, o que comprova a abertura do leque para o gênero feminino na empresa. “Na área de Compras, durante os processos de contratação consideramos a capacitação, preparo e qualificações do candidato independente de gênero”, enfatiza Virginia.

Para as mulheres que almejam seguir a carreira executiva e conquistar seu espaço no mercado de trabalho, Loren e Virginia não tem uma fórmula pronta, mas a partir de suas experiências nos dão algumas pistas do sucesso.

“Para trilhar uma carreira triunfante dentro de uma companhia, seja mulher ou homem, é preciso buscar constantemente o conhecimento, com determinação e engajamento com os objetivos da empresa. E, acima de todos estes aspectos, o trabalho deve trazer felicidade. Este sem dúvida é o combustível para obtenção da satisfação profissional”, ressalta Loren.

“Na minha visão, a coragem é o principal elemento para as mulheres que estão buscando seu lugar ao sol nas companhias. O receio em desempenhar cargos desconhecidos faz parte, mas é importante ter em mente, que independente do gênero, todos possuem capacidade; a chave é encontrar seus pontos fortes e buscar a qualificação”, argumenta Virginia.

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>